Trono Negro
Seja bem vindo a Trono Negro

Registre-se primeiramente e leia a mensagem de boas vindas em sua caixa de Mensagens Privadas

Wellcome to the jungle..


Fórum, destinado à Play By Forum, utilizando o sistema de RPG Vampiro: A Mascara produzido pela White Wolf.
 
InícioGaleriaPortalFAQMembrosRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 A casa dos Salubris [ Ciclopes ]

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Caliban Infersarre
Ancião Príncipe
Ancião Príncipe
avatar

Nº de Mensagens : 2036
Idade : 483
Localização : Empire state
Descrição física : Caliban Infersarre é um homem consideravelmente de estatura mediana, suas roupas antiquadas refletem sua idade avançada e seu rosto repugnante é escondido por uma mascara de ferro com uma aparência muito rústica, muitos a confundem com uma mascara de ouro maciço, sua mãos são cobertas por luvas de couro, pretas e sua voz, contem um forte e arrastado sotaque russo.
Data de inscrição : 26/11/2008

MensagemAssunto: A casa dos Salubris [ Ciclopes ]   Sab 29 Nov 2008, 03:13




A linhagem dos Salubri é envolta numa atmosfera de tragédia, perda e hostilidade. Há rumores de que somente sete Salubri existem por vez - depois de alcançarem a Golconda, um Salubri Abraça uma cria escolhida cuidadosamente, que então destrói seu senhor via diablerie. Poucos Salubri levam suas não vidas por mais que umas poucas centenas de anos, porque eles consideram a Maldição de Caim quase insuportável, e a maioria existe somente por umas poucas décadas antes de escolherem crias e se destruindo. A maneira exata de como essa linhagem atinge a Golconda tão rápida e freqüentemente (se de fato o fazem) é desconhecida, e muitos Membros suspeitam de mentiras ou influência externas.

A maioria dos Membros vê os Salubri como diabolistas e assassinos, principalmente devido à incessante propaganda feita pelo Clã Tremere contra eles. Os Tremere usam sua influência para fazer com que caçadas de sangue sejam convocadas contra os Salubri ao menor sinal de que um esteja passando por cidades da Camarilla. A reputação dos Salubri como "sugadores de almas", os precede onde quer que vão.

De acordo com os contos apresentados pelos Salubri, eles um dia já foram um Clã verdadeiro, fundado por um enigmático Membro conhecido como Saulot, o primeiro vampiro a alcançar a Golconda. Essa conquista veio somente depois que Saulot, que tinha se desiludido com a corrupção dos Membros, foi para as terras do Oriente por um período incerto de tempo. Quando ele retornou, ele exibia um misterioso terceiro olho em sua testa e comandava poderes que nenhum outro Membro tinha visto antes. Ele também falou de uma fuga do inferno da existência vampírica -- Golconda. Depois de seu retorno, ele criou poucas crianças. Alguns atribuem a criação do Inconnu e a mítica Cartago dos Brujah à ajuda de Saulot.

Qualquer que seja a verdade, os Salubri crêem que Saulot voltou mudado em mais do que mente e corpo. Eles acreditam que ele criou seu último vampiro durante o reinado de Calígula e logo depois se isolou, cuidando da busca da Golconda por suas crias. Essa isolação provou ser sua ruína, contudo. Durante a Idade Média, um grupo de magos sedentos por poder, descobriram o local de descanso de Saulot. O mais poderoso desses magos matou o Antigo, satisfazendo sua própria sede no sangue de Saulot. Diz-se que Saulot não resistiu, sabendo que era sua hora de passar. Para completar o feito, a cabala de magos perseguiu as crias de Saulot até próximo a extinção.

Os Salubri modernos são a linhagem daqueles descendentes de Saulot que conseguiram escapar da perseguição feita pelos magos, pelo menos de acordo com as informações que eles contavam aos outros. Acredita-se que os magos os caçam até as noites de hoje, e provavelmente tem alguma ligação com os Tremere.

Enquanto os Salubri mantém que são curadores, outros Membros acreditam que eles são saqueadores e ladrões de almas. Eles são perseguidos e caçados, incapazes de usarem seus poderes de cura sem revelarem quem são. Poucos membros se arriscariam serem "curados" nas mãos de um Salubri, temendo que suas almas -- já em perigo devido à Maldição de Caim -- sejam roubadas no processo.

A maior ameaça para um Salubri é, ironicamente contudo, ele mesmo, já que todos os Salubri sacrificam-se quando criam um novo vampiro forçando essas crias a os diablerizar. Os Salubri acreditam que todas as almas são amaldiçoadas, e somente alcançando a Golconda alguém pode transcender o tormento que o aguarda após a morte. Os Membros -- e mortais -- que falham em alcançar a Golconda tornam-se fantasmas presos entre os mundos dos vivos e dos mortos. Claro, ser um Membro não é tarefa fácil, e esse é um teste que põe em prova a força da alma de um indivíduo. Sendo assim, os Salubri dedicadamente tentam converter os outros, e sua "propaganda" é provavelmente a fonte de muito da antipatia que os outros Membros sentem por eles. Assim, os Salubri levam não-vidas secretas e desesperadas, perseguidos pelos Membros que se recusam a ver as verdades postas diante deles.

Apelido: Sugadores de Almas ou Ciclopes

Seita: Os Salubri são evitados (na melhor das hipóteses) e ativamente caçados (na pior) por ambos Camarilla e Sabá. Nenhuma seita os aceitará, nem os Salubri juntar-se-iam a algum deles.

Aparência: Não há uma aparência padrão entre os Salubri -- eles são tão poucos e escolhem progênie de maneira não individual que não existe generalização. Crianças, anciões, adultos e jovens adultos já ocuparam as fileiras dos Salubri alguma ou outra vez, e vieram das mais diferentes procedências.
O Salubri exibem uma característica física em comum, contudo. Todos os Salubri desenvolvem um terceiro olho no meio de suas testas na época que aprendem o segundo nível de Obeah. Esse terceiro olho, que é da mesma cor que seus olhos normais, abre sempre que um poder de Obeah de segundo nível ou maior está em uso. Quando o olho está fechado, ele é dificilmente notável; parece com nada além de uma pequena cicatriz. O propósito desse olho e suas origens são desconhecidos, mas a maioria dos Membros que têm alguma familiaridade com os com os Salubri afirmam que ele garante aos Ciclopes "visão além da visão" ou visões infernais. Membros Salubri freqüentemente escondem seu terceiro olho com panos sobre a cabeça em estilo Cigano ou chapéus cujas abas façam muita sombra, ou por trás de longas franjas.


Refúgio
: Quando os Salubri são capazes de estabelecer refúgios permanentes, eles tipicamente o fazem longe dos domínios de outros membros. Os Salubri fazem seus refúgios em lugares desolados, longe dos olhos vingativos dos outros, e tipicamente mantém poucas posses (melhor para viajar com rapidez).

Antecedentes: Os Salubri preferem Abraçar indivíduos com Humanidade alta: curandeiros, clero, filantropos, ambientalistas e outros do tipo. Supostamente, somente sete Salubri existem por vez, de alguns Membros dizerem que esse número pode ser menor nas noites modernas -- ou maior...

Criação de Personagem: Os Salubri podem ter qualquer conceito, apesar de ser improvável que eles sejam criminosos ou soldados. Naturezas e Comportamentos tendem a ser altruístas, apesar de este último poder ser qualquer coisa. A maioria dos Salubri favorece Atributos Mentais e Conhecimentos, apesar de ter havido exceções no passado. Todos os Salubri devem comprar cinco pontos em Geração para representar o sacrifício de seus senhores; muitos Salubri também tem alguns pontos no Antecedente Rebanho.

Disciplinas: Auspícios, Fortitude, Obeah

Fraquezas: Os Salubri podem tirar sangue somente daqueles que o dão por vontade própria. Se o recipiente do Salubri resiste a sua tentativa de se alimentar, o Salubri perde um ponto de sua Força de Vontade e podem ter que testar a degeneração da Humanidade à escolha do Narrador.

Organização: Os Salubri são muito poucos para terem uma "organização" real, apesar da maioria da linhagem seguir um código similar. Para os Salubri, a busca da Golconda é da maior importância, e eles se não negam ajuda uns para os outros. Os Salubri são muito leais, e o que pecam em organização eles compensam com dedicação. Somente o Salubri mais desesperado comprometeria a segurança do outro -- a maioria escolheria a morte antes da desonra. Alguns Membros anciões afirmam ter observado uma atitude mais cavaleira nos Salubri modernos, contudo, e talvez um pouco de evidente crueldade. Os Salubri comunicam-se através de palavras em código escritas numa língua esquecida. Nas noites antigas, os Salubri cravavam essas mensagens em árvores ou outros marcadores que passariam para que outros Salubri vissem. Nas noites modernas, eles podem "grafitar" uma área ou simplesmente escrever uma mensagem e deixá-la com alguém para que a entregue a um consangüíneo secretamente.
Todos os Salubri reconhecidos são da Oitava Geração (conferida pelo sacrifício do senhor no Abraço de uma nova cria). Rumores persistentes continuam a aparecer, contudo, de Membros poderosos viajando do Oriente exibindo o terceiro olho de Saulot.


Mote:
"alma está doente, maculada pela Maldição de Caim. Ofereça-a a mim e eu a purificarei. Você deve confiar em mim, pois uma eternidade de danação é mais que você poderia suportar. Eu sei."
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://trono-negro.vampire-legend.com/
 

A casa dos Salubris [ Ciclopes ]

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Trono Negro :: Livro dos mortos. :: O guia do Jogador :: Sistemas e Regras :: Informações sobre clãs-